Bolsonaro volta atrás e diz que não vetará Fundão Eleitoral por completo

O presidente da República, Jair Bolsonaro, em conversa com apoiadores na frente do Palácio da Alvorada nesta segunda-feira (26), confirmou que vetará uma parte do  fundo eleitoral aprovado pelo Congresso e não todo como havia dito várias vezes.

Na última terça-feira (20), Bolsonaro em uma entrevista à tv do governo havia confirmado que iria vetar o aumento do "Fundão". Na visão dele, por ser tratar de um valor astronômico e em respeito ao trabalhador, e que esse dinheiro poderia ser usado para outras áreas, citando como, por exemplo, o Ministério da Infraestrutura.

Mas, diferente do que havia divulgado semana passada, nesta segunda-feira (26), Bolsonaro disse que ira vetar somente o excesso do que a lei garante, dando a entender que o fundo ficará em torno de R$ 4 bilhões.

"Deixar claro uma coisa, vai ser vetado o excesso do que a lei garante. Quase 4 bilhões o fundo. O extra de R$ 2 bilhões vai ser vetado. Se eu vetar o que está na lei, eu estou incurso em crime de responsabilidade. Espero não apanhar do pessoal aí como sempre", afirmou.

Dê sua opinião, antes leia os Termos de Uso
Dúvidas ou Sugestões